Ao anoitecer olhe para cima. Hoje há chuva de estrelas

Uma das maiores chuvas de meteoros, a par das Perseidas, pode ser observada na noite de 13 para 14 de dezembro

Na noite de 13 para 14 de dezembro, o mundo tem a oportunidade de assistir a uma das maiores chuvas de meteoros a par das Perseidas, ainda que esta seja menos conhecida por ocorrer no outono, estação em que as condições da meteorologia são mais adversas à observação.

Falamos da chuva de meteoros das Gemínidas, que acontece porque o Terra está "atualmente a cruzar a órbita do asteroide Faetonte", explica o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL). "Os detritos deixados por este asteroide são os responsáveis pelo enxame de meteoros que decorre anualmente entre 4 e 17 de dezembro: o enxame das Gemínidas, assim chamado porque os traços das suas 'estrelas cadentes' nos parecem sair dum ponto da constelação dos Gémeos".

As Gemínidas têm ainda outra particularidade: são causadas pela travessia dos detritos de um asteroide e não de um cometa.

Segundo o OAL, a constelação de gémeos começará a aparecer no horizonte nordeste pelas 19:00, hora de Lisboa, e o facto de a noite de hoje ser "uma noite sem Lua" torna-a favorável às observações. "A Lua nasce pelas 4:00 mas terá apenas 10% do seu brilho máximo pois está a aproximar-se da fase de Lua nova".

O Observatório acrescenta que o pico das Gemínidas acontecerá já de madrugada, pelas 6:30 do dia 14 de dezembro, "com um número bastante elevado de 120 meteoros por hora. Nessa altura a constelação estará já próxima do horizonte oeste".

Ainda que esta seja a noite por excelência para observar as Gemínidas, o fenómeno é visível, como já referido, até 17 de dezembro, pelo que "os apaixonados por este tipo de fenómenos, e os curiosos em geral, poderão nas próximas noites perder algumas horas de sono para apreciar este belo espetáculo", escreve o OAL. Para conseguir as melhores condições de observação, procure um horizonte desimpedido, faça figas para que o céu esteja sem nuvens e evite a "poluição luminosa das grandes cidades".