Imã da mesquita do Porto condenado em rede de imigração ilegal

Abelkader Mustaphi obteve autorização de residência com papéis falsos

O líder islâmico do Porto usou rede ilegal para ter papéis de residência, avança hoje o Jornal de Notícias. Abelkader Mustaphi foi condenado pelo Tribunal de Penafiel ao pagamento de uma multa de 1560 euros pelo crime de falsificação de documentos.

Em 2010, o atual imã da mesquita do Porto, conhecido por Abdul Kadir, requereu a atribuição de uma autorização de residência permanente junto da Delegação Regional de Espinho do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), tendo apresentado extratos de remunerações falsificados da empresa Grande Caminhada, Lda.

O facto de estar bem inserido na comunidade e gozar de uma boa reptação terão levado os juízes do Tribunal de Penafiel a decidir por uma pena de multa, segundo o JN.

Abdul Kadir, a viver em Portugal desde 2001, é imã da mesquita do Porto há quatro anos.

Outros 12 marroquinos usaram o mesmo esquema que Abdul Kadir, tendo também sido condenados a pena de multa. O único arguido no processo condenado a pena de prisão foi o responsável da empresa que fornecia os documentos falsos aos imigrantes.

Exclusivos