Grupo Pestana admite que fogos afetem procura no hotel CR7 do Funchal

Responsável considera, contudo, que o impacto "não será duradouro" nem irá "comprometer o projeto"

O grupo Pestana admite que os incêndios na Madeira afetem, no curto prazo, a procura do recém-inaugurado hotel Pestana CR7, no Funchal, lamentando o impacto que os fogos têm no setor do turismo e em toda a ilha.

"O Funchal não tem vivido tempos muito bons. De forma geral, não há nenhum setor de atividade que não vá ser afetado por estes acontecimentos, que afetam todos", lamentou José Roquette, administrador do grupo Pestana com o pelouro do desenvolvimento estratégico, em declarações à agência Lusa.

"Nenhum dos nossos hotéis foi afetado, mas podia ter sido. Mas, na prática, a procura será afetada pelo menos durante a próxima semana. Nestes próximos dias, quem estava a pensar visitar o Funchal se calhar não vem neste fim de semana, vem no próximo", disse José Roquette.

Ainda assim, o responsável do grupo Pestana considerou que o impacto "não será duradouro" nem vai "comprometer o projeto" do primeiro hotel da parceria com o futebolista Cristiano Ronaldo.

O administrador disse que o hotel Pestana CR7 do Funchal, que foi inaugurado no início de julho, tem tido uma aceitação "muito positiva" do público, neste primeiro mês de atividade.

O hotel no Funchal, com apenas um piso, tem 49 quartos e a suíte Cristiano Ronaldo, sendo o edifício dividido por um corredor com cerca de 100 metros, onde se "respira" futebol, pois tem afixado na parede uma camisola do CR7, a alcatifa é verde e as luzes no chão são inspiradas nas linhas de um campo de futebol.

Três pessoas morreram na terça-feira, no Funchal, na sequência de incêndios que deflagraram no concelho na segunda-feira.

O fogo provocou ainda cerca de mil desalojados, entre residentes e turistas, e muitas casas e um hotel foram destruídos pelo fogo.

Os prejuízos materiais são avultados, mas não estão ainda contabilizados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG