Gronelândia está a derreter mais rápido do que nunca

2012 foi o ano de maior degelo, o que coincide com o verão mais quente e revela a sensibilidade das placas geladas às condições ambientais circundantes

Em quatro anos (entre 2011 e 2014), a Gronelândia perdeu um bilião (milhão de milhão) de toneladas de gelo, duplicando o ritmo médio da subida do nível das águas do mar das duas últimas décadas. Segundo novos dados divulgados pela Agência Espacial Europeia, o degelo gronelandês contribuiu para o aumento em 0,75 milímetros desse nível em cada um desses anos.

A informação agora divulgada é a mais detalhada alguma vez conseguida. No satélite CryoSat está instalado um radar altimétrico que permitiu a medição da variação da altura da superfície gelada da Gronelândia e o estabelecimento de um quadro da evolução do seu volume. Combinado com um modelo climático regional, as mudanças do território gelado são assim analisadas ao detalhe.

De acordo com o estudo, 2012 ficou marcado pelas maiores fases do degelo, coincidindo com o verão com as temperaturas mais elevadas, o que revela a sensibilidade da Gronelândia às condições ambientais circundantes, avança o Phys.org.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG