"Grande pressão" na urgência no Santa Maria leva hospital a alargar plano de contingência

Nas próximas horas será reforçada a capacidade de resposta da urgência covid-19 com uma segunda estrutura junto à Urgência Central do Hospital Santa Maria, que tem uma capacidade para cerca de 10 doentes.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) vai "alargar de imediato" o seu plano de contingência covid-19 devido "à grande pressão" na urgência dedicada a doentes respiratórios e nos internamentos, anunciou esta sexta-feira a instituição.

Nas próximas horas será reforçada a capacidade de resposta da urgência covid com uma segunda estrutura junto à Urgência Central do Hospital Santa Maria, com capacidade para cerca de 10 doentes, adianta o centro hospitalar numa nota enviada à Lusa.

Assim, os atuais postos de atendimento/boxes/quartos da urgência autónoma passarão de 33 para 51 durante a próxima semana, adianta o CHULN, que integra os hospitais Santa Maria e Pulido Valente.

A capacidade de internamento covid em enfermaria aumentará das atuais 160 para 200 camas, com abertura de uma enfermaria com cerca de 20 camas hoje e mais 20 camas noutra enfermaria que começa a funcionar no início da próxima semana.

Centro Hospitalar com 200 doentes covid-19 internados, dos quais 42 em UCI

Quanto às unidades de cuidados intensivos (UCI) covid-19, o CHULN adianta que a capacidade atual de internamento contempla 48 camas, estando previstas, em caso de necessidade, mais 10 vagas nestas unidades "num próximo passo".

"Em pouco mais de uma semana, o CHULN somou um total de 90 camas ao seu plano de contingência covid -- de um total de 160 para 250 camas, entre enfermarias e UCI -, aumento que é acompanhado também pela criação de vagas de internamento para doentes não covid", refere o centro hospitalar.

Nas últimas 24 horas, o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte tinha 200 doentes internados com covid-19, sendo que 42 destes doentes estavam em UCI.

Portugal contabilizou hoje 159 mortes, um novo máximo de óbitos relacionados com a covid-19 em 24 horas, e 10 663 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico da DGS indica ainda que estão internadas 4560 pessoas, mais 192 do que na quinta-feira, das quais 622 em cuidados intensivos, ou seja, mais 11.

A pandemia de covid-19 já matou 8543 pessoas em Portugal dos 528469 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG