Governante admite criação de curso de Medicina na Universidade de Aveiro em 2017

Em 2012, o ciclo de estudos de Medicina da Universidade de Aveiro, que era contestado pela Ordem dos Médicos, não foi acreditado, levando à sua extinção

O secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, perspetivou que seja criado o curso de Medicina na Universidade de Aveiro em 2017/18, uma "velha" aspiração daquela instituição académica.

O governante falava na cerimónia de assinatura de um memorando de entendimento na área da Saúde entre as Universidades de Aveiro e Nova de Lisboa (UNL), A Administração Regional de Saúde do Centro, o Centro Hospitalar do Baixo Vouga e a Câmara de Aveiro.

"Penso que a partir de 2017/2018, teremos com a Nova Medical School a possibilidade de desenvolver um projeto de formação desde o início de novos médicos nesta Universidade, o que será mais uma iniciativa de grande importância, para que a Universidade de Aveiro seja um polo agregador para a formação de quadros altamente qualificados", disse Manuel Delgado.

Antecedendo-lhe no uso da palavra, o presidente do conselho geral da Universidade de Aveiro (UA), Marçal Grilo, havia sublinhado que "a Universidade de Aveiro assume a Saúde de forma integrada, com o objetivo de formar médicos e técnicos de saúde ao mais alto nível" e saudado a cooperação com a Universidade Nova de Lisboa, nesse objetivo.

Refira-se que, em 2012, o ciclo de estudos de Medicina da Universidade de Aveiro, que era contestado pela Ordem dos Médicos, não foi acreditado, levando à sua extinção, por alegada "falta de empenhamento do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) na participação, considerada essencial", o que levou a UA a desenvolver posteriores contactos com a Nova de Lisboa, para retomar o projeto.

O memorando assinado pelas várias entidades, além de se referir à cooperação com a UNL/ Nova Medical School, "na implementação das condições necessárias para a formação inicial em medicina, na Universidade de Aveiro", preconiza a transformação do Hospital Infante D. Pedro, que integra o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), num hospital-escola, incluindo a contratação partilhada, entre a UA e o CHBV, de médicos doutorados e não doutorados para a docência, graduada e pós-graduada e para a investigação pré-clínica e clínica.

Para isso deverá ser elaborado um novo plano diretor para o Hospital de Aveiro, que deverá ser ampliado para os terrenos do antigo estádio Mário Duarte e armazéns gerais da Câmara de Aveiro.

"Esperemos que contemple todas as valências que são necessárias, mas também que seja feito com a cautela e o bom senso que as circunstâncias económicas que vivemos exigem", disse o secretário de Estado, referindo-se à elaboração do plano diretor, considerando possível qualificar e ampliar o Hospital através de candidatura a fundos comunitários.

Do memorando de entendimento consta ainda a criação, durante o primeiro semestre de 2017, de um Centro Académico Clínico.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG