"Fátima é um lugar seguro", garante reitor do santuário

"Fátima é cidade de paz", referiu Carlos Cabecinhas

O reitor do Santuário de Fátima disse hoje que Fátima é "um lugar seguro" e reiterou o apelo para que os fiéis se desloquem ao templo a 12 e 13 de maio, por ocasião da peregrinação do papa Francisco.

"Fátima é um lugar seguro. Todos sabemos que hoje a segurança está na ordem do dia, mas as várias entidades envolvidas na preparação da visita do papa tudo estão a fazer para garantir a segurança dos que aqui estarão", afirmou o padre Carlos Cabecinhas, numa conferência de imprensa conjunta em Fátima, distrito de Santarém, sobre a preparação da visita do papa Francisco.

Carlos Cabecinhas referiu depois que "o Santuário de Fátima é um largo espaço, um amplo espaço, habituado a multidões, e que já teve a oportunidade de receber a visita de vários papas".

"Como nas anteriores visitas papais, o recinto -- que é um espaço aberto - estará sempre aberto aos peregrinos. Significa que o recinto não fecha, não encerra, sendo sempre possível entrar e sair", continuou, ressalvando que, "como todo o espaço físico, o recinto do santuário é limitado".

Nesse sentido, o responsável reconheceu que tem a consciência que "nem todos os peregrinos conseguirão aí entrar" e lembrou que o santuário e a Câmara de Ourém "disponibilizam écrans gigantes fora do recinto, seja na envolvente, seja outros lugares, para permitir que aqueles que não conseguem entrar possam acompanhar as celebrações".

"Vir a Fátima para ver de perto o papa Francisco como é desejo, para fazer a festa com o papa, não é só entrar no recinto", declarou, explicando que na chegada a Fátima, no dia 12 de maio, no percurso que fará do estádio municipal ao santuário, os peregrinos terão a oportunidade de saudar Francisco, o mesmo sucedendo ao sair de Fátima, no dia seguinte, em que atravessará a avenida D. José Alves Correia da Silva até à rotunda norte, em ambas as situações em veículo aberto.

Questionado sobre a questão da segurança, o reitor referiu que este aspeto "parece ter ocupado todo o espetro da atualidade".

"Num tempo em que a atualidade do dia-a-dia nos vai mostrando tantos sinais de insegurança, gostaria de sublinhar que entendemos que Fátima é um lugar seguro", declarou, insistindo: "A nossa convicção é de que este é um lugar seguro, porque Fátima é cidade de paz".

Reiterando "o convite a todos os que desejarem vir a Fátima", Carlos Cabecinhas apelou a que "não deixem de o fazer e venham saudar de perto o papa Francisco, venham celebrar com ele os cem anos das aparições".

Francisco será o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio, e vai presidir ao Centenário das Aparições na Cova da Iria.

Os anteriores papas a estar em Fátima foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG