"E descolou!" Astronautas partem para a Estação Espacial Internacional

A estação é ocupada desde 2000 por tripulações conjuntas que se revezam de quatro em quatro ou seis em seis meses

Dois astronautas e um cosmonauta descolaram esta noite do Cazaquistão a bordo de uma nave espacial Soyouz, com destino à Estação Espacial Internacional (ISS).

O cosmonauta russo Anatoli Ivanichine, a astronauta norte-americana Kathleen Rubins e o astronauta japonês Takuya Onishi partiram para uma missão de quatro meses, e deverão regressar a Terra em outubro.

A descolagem, no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, foi registada às 01:36 de hoje.

"E descolou!", disse um comentador da NASA TV, que transmitia a descolagem.

A ISS, cujo custo total, avaliado em 100 mil milhões de dólares (cerca de 88 mil milhões de euros), é em grande parte financiado pelos Estados Unidos, é ocupada em permanência desde novembro de 2000 por tripulações conjuntas designadas como "Expedições" que se rendem, em média, de quatro em quatro ou seis em seis meses.

As naves russas Soyouz são os únicos meios para enviar cosmonautas para a ISS desde o fim do programa espacial norte-americano, em 2011.

Mais de 220 astronautas de 18 nacionalidades, entre os quais franceses, italianos e alemães, viajaram e estiveram instalados nesse entreposto orbital.

A atual tripulação, a Expedição 47, é comandada pelo norte-americano Timothy Kopra e composta pelo seu compatriota Jeff Williams, pelo britânico Tim Peake e pelos russos Iuri Malenchenko, Alexeï Ovchinin e Oleg Skripochka.

A duração da utilização da ISS foi prolongada no ano passado para, pelo menos, até 2024.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG