DGS defende que profissionais de saúde devem recomendar vacina aos utentes

A DGS lembra o grau de incerteza que a ciência e a sociedade têm vivido no decorrer da pandemia e sublinha que este contexto requer "uma grande capacidade de adaptação por parte de todos os setores da sociedade".

A Direção-Geral da Saúde (DGS) defende que os profissionais de saúde devem recomendar a vacina contra a covid-19 aos seus utentes, evidenciando os benefícios individuais e coletivos e explicando que são largamente superiores ao risco.

Num manual sobre a Literacia em Saúde e Comunicação lançado esta sexta-feira para promover a adesão da população à vacinação contra a covid-19, a DGS sublinha o papel dos profissionais de saúde na "disseminação de mensagens que promovam a vacinação e no esclarecimento da população".

No documento, a DGS frisa que, nesta fase de resposta à pandemia, a vacinação contra a covid-19 é uma "resposta central e de reforço", a par de outras já existentes e que têm como objetivo prevenir o surgimento de doença grave e das suas consequências e reduzir a pressão sobre o sistema de saúde.

"Para atingir estes objetivos, é fundamental potenciar todas as estratégias de promoção da LS [literacia em saúde], comunicação, articulação intersetorial e mobilização social na promoção da adesão à vacinação", defende a autoridade de saúde.

A DGS lembra o grau de incerteza que a ciência e a sociedade têm vivido no decorrer da pandemia e sublinha que este contexto requer "uma grande capacidade de adaptação por parte de todos os setores da sociedade".

No que respeita à adesão às recomendações das autoridades, diz que só se conseguem melhores resultados melhorando a literacia em saúde da população, com "estratégias de comunicação de risco e de comunicação de crise que considerem a divulgação e compreensão de conteúdos direcionados para públicos específicos".

O documento apresenta recomendações para todos os que possam ter um papel fundamental na promoção da vacinação, destacando os cientistas e os profissionais de saúde, que além de recomendarem a vacina devem "priorizar as perspetivas dos utentes", procurando esclarecer as suas dúvidas e preocupações.

A DGS defende ainda que os decisores e influenciadores nas comunidades desempenham também um "papel relevante na promoção da vacinação em todas as oportunidades", podendo ajudar a reduzir as barreiras que possam impedir que algumas pessoas se vacinem.

"Em contexto de pandemia, ativar as competências da população para a literacia em saúde potencia o cumprimento das medidas de prevenção e controlo da covid-19 e ajuda a garantir o sucesso da vacinação", acrescenta.

Os dados divulgados hoje pela 'task force' do plano de vacinação indicam que Portugal ultrapassou um milhão de vacinados com a primeira dose de uma das vacinas contra a covid-19 e, em simultâneo, serão hoje atingidas as 500.000 segundas doses administradas.

Segundo o mais recente boletim da DGS, m Portugal morreram 16.814 pessoas dos 819.210 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG