Detido por suspeita de roubo em hipermercado fica em prisão preventiva

O caso remonta a 15 de outubro quando os cinco assaltantes abordaram uma carrinha de valores num hipermercado no Barreiro

Um homem detido por suspeita do crime de roubo agravado, ocorrido num hipermercado no Barreiro, no dia 15 de outubro, ficou em prisão preventiva, informou esta segunda-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

"Segundo os fortes indícios recolhidos, no dia 15 de outubro, pelas 23:20, o arguido e três outros indivíduos, que ainda não foram identificados, munidos de diversas armas de fogo, abordaram o tripulante de uma carrinha de transporte de valores da empresa ESEGUR, no Centro Continente Barreiro", refere a PGDL em comunicado.

Os suspeitos apontaram uma arma na sua direção e conseguiram que este lhes indicasse onde era o cofre, do qual retiraram uma quantia superior a 17.500 euros, tentando depois colocar-se em fuga.

A PSP chegou ao local e foi recebida com tiros por parte dos assaltantes, que tentavam fugir, com um dos envolvidos a morrer no local, enquanto outro sofreu ferimentos e os restantes se colocaram em fuga.

Os dois agentes da PSP que foram os primeiros a chegar ao local também sofreram ferimentos, embora sem gravidade.

A PSP, além do dinheiro, recuperou no local uma pistola, um revólver, uma metralhadora e uma 'shotgun', tendo referido, na ocasião, que se tratava de um grupo composto por sete elementos.

"O arguido ficou em prisão preventiva. A investigação prossegue sob a direção do Ministério Público da 2.ª secção do DIAP do Barreiro, com a coadjuvação da PJ", acrescenta a PGDL.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG