Descobertas estruturas daquela que pode ser a vila mais antiga do mundo

Mais de 20 estruturas arredondadas foram descobertas em Klimonas e podem ser "da manifestação mais antiga de um estilo de vida agrícola e dos moradores alguma vez conhecida no mundo"

Estruturas com mais de 11.000 anos foram descobertas no Chipre e podem ser restos da vila mais antiga alguma vez descoberta no mundo, anunciaram hoje os responsáveis.

Mais de 20 estruturas arredondadas foram descobertas em Klimonas, perto da vila meridional de Limassol, segundo o Departamento de Antiguidades, acrescentando que se trata "da manifestação mais antiga de um estilo de vida agrícola e dos moradores alguma vez conhecida no mundo".

Segundo o Departamento de Antiguidades da ilha do Mediterrâneo as estruturas têm entre 10.500 e 11.500 anos e portanto foram construídas pelo menos 2.000 anos antes do até agora mais antigo assentamento conhecido do Chipre, Choirokoitia (sul), inscrito na UNESCO como Património Mundial.

Ossos de animais, incluindo cães e gatos, foram também descobertos no local, que segundo os arqueólogos ocuparia uma área de 5.000 metros quadrados.

"As estruturas foram construídas em pequenos terraços no flanco da montanha virado para o mar", segundo a mesma fonte, que disse que foram descobertas ferramentas de pedra e objetos para caça e para agricultura, semelhantes a outros objetos do Neolítico já descobertos.

As escavações foram dirigidas pelos franceses François Briois e Jean-Denis Vigne. O Departamento de Antiguidades adiantou que os habitantes de Klimonas deveriam ser caçadores de pequenas aves e de javalis.

O período do Neolítico começa sensivelmente 10 mil anos antes de Cristo com a sedentarização do homem. Jericó, na atual Jordânia, é considerada uma das cidades mais antigas do mundo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG