Canis públicos abateram um terço dos animais

Eutanásia dos cães e gatos por sobrelotação só é proibida a partir de 2018

Em 2016 foram recolhidos 28.555 animais em todo o país e desses 9.462, o que representa um terço, foram eutanasiados, segundo dados da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária citados pelo Jornal de Notícias. Estes números representam uma diminuição de seis pontos percetuais face a 2015, em que foram abatidos cerca de 12 mil animais, diz a mesma fonte, e que estará relacionado com a adoção de novas práticas tendo em conta a legislação que entrará em vigor em 2018.

A partir do próximo ano será proibido abater os animais tendo como justificação a sobrelotação dos canis, segundo um decreto-lei já aprovado no parlamento e promulgado pelo presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Apesar de ainda haver muitas autarquias que abatem os animais como solução para a sobrelotação dos canis municipais, algumas começam a preparar-se para a nova lei e a promover a esterilização e a adoção.

De acordo com o JN, há contudo uma redução do número de adoções de animais de companhia. No ano passado foram adotados 10.400; em 2015 haviam sido mais dois mil.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG