Câmara do Porto disponibiliza 100 mil testes antigénio grátis até 31 de dezembro

Rui Moreira revelou que os testes estarão disponíveis "dentro de dois ou três dias"

No dia em que Portugal volta a entrar em estado de calamidade por causa do aumento dos números da pandemia no território nacional, a autarquia do Porto avança com medidas de apoio à população da cidade que representam um investimento "de um milhão de euros".

Num documento a que a agência Lusa teve acesso, o executivo liderado pelo independente Rui Moreira, propõe que a aquisição dos testes rápidos de antigénio à covid-19 seja feita a um "conjunto de farmácias e laboratórios" e justifica-o "para proteger a manutenção da retoma no que se refere à realização de atividades económicas (comércio, restaurantes, cafés, bares, discotecas, etc), atividades culturais e atividades desportivas, alargar a disponibilização de testes gratuitos à população, permitindo o acesso a testes em locais estratégicos da cidade e em horário mais alargado".

Já esta tarde, Rui Moreira revelou que os 100 mil testes antigénio que a Câmara do Porto vai disponibilizar gratuitamente até 31 de dezembro aos cidadãos da cidade estarão disponíveis "dentro de dois ou três dias".

A declaração do presidente da autarquia ocorreu à margem na inauguração da iluminação de Natal, que decorreu no Palácio de Cristal.

Segundo o independente Rui Moreira, os 100 mil testes "irão ser colocados em zonas cruciais da cidade de forma a que as pessoas possam fazer testes gratuitos (...), contribuindo assim para que as atividades económicas, nomeadamente bares, discotecas e também o futebol, possam funcionar com a normalidade possível".

"Julgo que dentro de dois ou três dias estarão prontos", afirmou o autarca sobre este investimento da câmara de "um milhão de euros".

Rui Moreira acrescentou decorrerem "contactos com os laboratórios que fazem este tipo de serviço e também com a Cruz Vermelha" a fim de ser montada "uma operação logística de grande envergadura", bem como perceber "quantos centros" de testagem será necessário criar.

O autarca lembrou que se trata de "testes antigénio que permitirão que as pessoas, nas 48 horas seguintes, possam circular livremente e ir àqueles sítios onde está a ser exigido. E isso inclui, naturalmente, os turistas".

"Tive o cuidado de falar com a senhora ministra [da Saúde, Marta Temido] que ficou muito satisfeita com a solução que encontrámos", revelou.

Na proposta, a autarquia informa que a "disponibilização de testes gratuitos ocorrerá em locais a definir e em função das necessidades", que a medida "vigorará até 31 de dezembro e permitirá a realização de um número máximo total de 100 mil testes rápidos de antigénio à covid-19".

"O valor total decorrente da assunção, pelo município do Porto, do presente apoio representará um custo máximo de 1.000.000,00 de euros", acrescenta a autarquia, que explica que a "concretização do apoio será efetuada através da celebração de contratos públicos de aquisição do serviço de realização de testes rápidos de antigénio, que terá de assegurar o cumprimento das normas legais aplicáveis à celebração de contratos que se inserem no âmbito da aplicação de medidas de prevenção, contenção, mitigação e tratamento de infeção epidemiológica por covid-19".

A câmara considera "imperioso" que a medida se concretize com a "maior brevidade possível, de forma a que o impacto da mesma seja consentâneo com os seus propósitos, assim se garantindo que a aplicação desta medida constituí um efetivo apoio à realização das atividades económicas, culturais e desportivas.

"A Câmara Municipal do Porto tem mantido um diálogo permanente com os principais interlocutores da área da saúde, de forma a colaborar na adoção de medidas de combate à atual de emergência de saúde pública ocasionada pela epidemia da doença covid-19, sendo que a presente medida está em perfeita sintonia com as diretrizes definidas para esta fase do estado de calamidade", lê-se ainda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG