Ameaça de bomba. Suspeito detido presente a juiz neste sábado

Voo das 11.20 com destino a Istambul ficou retido no aeroporto de Lisboa. Na origem do incidente esteve uma ameaça de bomba por parte de um passageiro, que está detido e foi levado para as instalações da PSP. Nenhum engenho foi encontrado. A CNN diz que tudo começou por uma "piada".

A PSP deteve o passageiro que fez uma ameaça de bomba a bordo de um avião da Turkish Airlines que iria fazer a ligação entre Lisboa e Istambul.

"Na sequência da intervenção foi detido o passageiro, por prática de atentado à segurança de transporte por ar e da inspeção efetuada não foi identificado nenhum objeto ou substância suspeita", adianta o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP num comunicado enviado esta tarde às redações.

Fonte da PSP referiu ainda que o detido será presente ao juiz no sábado para conhecer as medidas de coação.

O avião da Turkish Airlines que devia ter saído do Aeroporto de Lisboa, rumo a Istambul, às 11.20, não descolou e esteve retido até depois das 15 horas.

Segundo fonte policial, na origem do incidente esteve uma ameaça de bomba por parte de um passageiro, que estava acompanhado por um grupo de amigos.

De acordo com a PSP, "em momento algum foi gerado pânico entre os intervenientes", apesar de os passageiros e as bagagens terem sido retirados da aeronave para a vistoria das autoridades. "De imediato a Divisão de Segurança Aeroportuária iniciou os procedimentos de segurança", explica a PSP, acrescentando que o passageiro foi retirado do avião.

A polícia não refere para onde foram os restantes passageiros, dizendo apenas que foram encaminhados de modo a acautelar a sua segurança.

Adianta ainda que foram acionadas todas valências da PSP para assegurar a inspeção à aeronave, da respetiva bagagem e feita comunicação às entidades competentes.

O caso está também a ser acompanhada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ.

Ao DN, uma fonte do MAI confirmou o incidente.

Uma outra fonte disse ao DN que há indícios de falso alarme. "Todos os indícios apontam para que se trate de um indivíduo com problemas mentais", adiantou esta fonte, que está a acompanhar o caso.

Entretanto agentes da Unidade Especial de Polícia da PSP fizeram o despiste da ameaça e nada encontraram no aparelho, tendo o caso sido considerado como um falso alarme.

Fonte da ANA-Aeroportos diz que o normal funcionamento do aeroporto não foi afetado, tendo o incidente sido tratado segundo o plano de segurança e emergência previsto.

Segundo a CNN Portugal apurou, um cidadão do Paquistão, imigrante em situação regular em Portugal, terá dito em tom de piada para uma hospedeira: "Veja lá se eu tenho aí uma bomba no saco". Perante isto, a tripulação acionou o respetivo protocolo de segurança.

Ao JN, fonte oficial do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa confirmou que o alerta para o incidente foi dado pelas 11.30 horas, por um passageiro, e a situação no aeroporto começou a ser regularizada pelas 15.20 horas.

atualizado às 20.10

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG