Autocarro de passageiros ardeu e viaturas da Câmara do Funchal foram retiradas

Está ainda a ser equacionada a possibilidade de evacuar um lar que se encontra numa zona próxima aos incêndios, por precaução

Uma viatura da empresa de transportes públicos Horários do Funchal, sediada na zona dos Viveiros, incendiou-se hoje de manhã na sequência dos fogos que lavram no concelho, disse o presidente da Câmara do Funchal.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Cafôfo disse também que foi dada a indicação para as viaturas serem retiradas do parque da empresa devido à situação complicada registada na zona dos Viveiros.

O município decidiu igualmente retirar todas as viaturas do parque que a autarquia tem naquela zona da cidade, devido ao risco de incêndio e à presença de um depósito de combustível nas proximidades.

Paulo Cafôfo adiantou que está a ser equacionada a possibilidade de serem retiradas as pessoas que estão no Lar de Santa Isabel da Santa Casa da Misericórdia "por precaução", à semelhança do que aconteceu com o Hospital dos Marmeleiros, no Monte.

O fogo também chegou ao lado sul do Parque Ecológico do Funchal e à zona do Terreiro da Luta, na zona do Monte.

O presidente do executivo madeirense informou que existem quatro frentes de fogo ativa na Madeira, nas zonas do Funchal, Ponta do Sol e Campanário. No concelho existem vários focos de incêndios em diversos locais, nomeadamente Alegria, São Roque, Fundoa, Monte, Lombinho, Romeiras e Viveiros, envolvendo no combate oito corporações de bombeiros.

Mais de 200 pessoas já foram retiradas das suas habitações e do Hospital dos Marmeleiros, tendo sido deslocadas para o Regimento de Guarnição n.º3, mas o executivo insular ainda não conseguiu contabilizar as casas que arderam.

Segundo informação da autarquia, nove estradas do Funchal encontram-se encerradas: a Via Rápida, entre o Nó de Sto. António e o da Pestana Júnior, a da Corujeira, a Regional 103 (no cruzamento com a Estrada da Corujeira, o caminho dos Saltos e as ruas João Abel de Freitas, do Comandante Camacho de Freitas, da Fundoa, da Bugiaria e a travessa da Terça.

A PJ anunciou na segunda-feira ter detido o presumível autor de fogo posto no Funchal, que será hoje ouvido pelas autoridades judiciárias.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG