Autarca da Covilhã diz que já arderam cerca de três mil hectares no concelho

Mais de 600 operacionais combatem as chamas. A Estrada Nacional 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, permanece com trânsito condicionado à circulação de veículos ligeiros.

DN/Lusa
© Pedro Correia / Global Imagens

O vice-presidente da Câmara da Covilhã disse esta terça-feira que o incêndio que deflagrou no sábado em Garrocho já consumiu cerca de três mil hectares de floresta e mato no concelho.

"Durante esta noite executou-se uma operação de alto envolvimento e movimentação dos meios disponíveis. Diminuiu-se em mais de 58% a frente do incêndio", afirmou à Lusa, José Serra dos Reis.

O incêndio deflagrou às 03:18 de sábado, na localidade de Garrocho, freguesia de Cantar-Galo e Vila do Carvalho, no concelho da Covilhã (Castelo Branco), e alastrou para Manteigas, no distrito da Guarda.

Na segunda-feira, o presidente da Câmara de Manteigas, disse que o incêndio consumiu mais de mil hectares do seu concelho, que fica em pleno Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE).

O autarca da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, está "convicto" de que "o incêndio será dado como dominado ainda hoje".

"As expectativas de como está a decorrer o planeamento e com os meios que temos no terreno, possivelmente não daremos o incêndio como extinto, mas dominado", salientou.

Já sobre a área ardida, até ao momento, no concelho da Covilhã, Serra dos Reis adiantou que se estima que ronde os três mil hectares.

"A área ardida no concelho da Covilhã ronda os 3.000 hectares. Todo o incêndio deflagrou naquilo que é o PNSE, todo ele", sublinhou.

O vice-presidente do município da Covilhã deixou também uma palavra para a população de Verdelhos: "Queria tranquilizar a população, uma vez que neste momento, não se coloca a hipótese de evacuar a aldeia".

Às 11:30, o incêndio estava a ser combatido por 622 operacionais, apoiados por 196 viaturas e 10 meios aéreos.

Durante a tarde de domingo, três bombeiros foram retirados do teatro de operações por razão de "doença, queimadura e trauma", tendo dois deles sido transportados para um hospital e outro recebido assistência num centro de saúde.

A Estrada Nacional (EN) 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, esteve cortada ao trânsito, mas reabriu ao final da tarde de segunda-feira. Contudo, o trânsito ainda permanece condicionado à circulação de veículos ligeiros.

Além do corte da EN388, o incêndio obrigou a evacuar a Praia Fluvial de Verdelhos.

Notícia atualizada às 12:12