3677 novos casos e cinco mortes em Portugal nas últimas 24 horas

O boletim diário da Direção-Geral da Saúde dá conta que neste sábado (dia 17 de julho) Portugal registou ainda 780 internamentos, dos quais 173 são em Unidades de Cuidados Intensivos. É pior sábado desde o dia 6 de fevereiro.

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 3677 novos casos de covid-19 e cinco mortes. O boletim epidemiológico deste sábado revela também que há 780 internamentos, mais dois do que no dia anterior, dos quais 173 estão em Unidades de Cuidados Intensivos, também mais dois do que no dia anterior. Este é o pior sábado em termos de novos casos diários desde o dia 6 de fevereiro, quando a terceira vaga começava a atenuar.

Portugal soma assim 927 424 casos de infeção desde o início da pandemia e 17 199 óbitos. Neste momento, há 49 776 casos ativos e 79711 contactos em vigilância. No dia de ontem há ainda a registar um R(t) de 1,12 a nível nacional e de 1,13 no Continente, estando a incidência em 355,5 casos por 100 000 habitantes a nível nacional e em 366,7 no Continente. Valores que se mantém em relação a sexta-feira.

Das cinco mortes, ​​​​​​​três ocorrerem na região de Lisboa e Vale do Tejo, aquela que continua à frente em termos de casos de infeção. Hoje, voltou a registar mais 1581 novos casos, a região Norte não teve mortes, mas continua a subir nos casos, 1182, a região Centro, teve uma morte e 319 casos, o Alentejo zero mortes e 104 casos e o Algarve, uma morte e 407 casos. A Madeira e os Açores não registaram óbitos, mas tiveram, respetivamente 43 e 41 novos casos.

Estes são os dados do país um dia depois de a ministra da Saúde ter assumido que Lisboa poderia estar a atingir o pico da quarta vaga. Segundo afirmou Marta Temido: "Em Lisboa, talvez neste momento estejamos no pico, mas precisamos dos dados dos próximos dias para ter a certeza de que passámos a fase pior". Contudo, advertiu, mesmo que isso aconteça, é preciso continuar a apostar nas medidas de precaução básicas. "Elas não são muito exigentes" face à segurança que dão

Portugal é um dos países da União Europeia que está na lista vermelha dos casos de covid-19.

França exige a partir de amanhã teste com 24 horas

Por exemplo, França voltou a afirmar que irá exigir teste com máximo de 24 horas a viajantes de Portugal. A medida entra em vigor a partir de domingo e os viajantes têm de levar testes PCR ou de antigénio à covid-19 com máximo de 24 horas, em contraste com as 72 horas em vigor.

A medida é válida para todas as pessoas que não se encontrem vacinadas.

Espanha, Países Baixos, Grécia e Chipre são os outros países que terão o sistema de controlo reforçado, que também se aplica aos viajantes do Reino Unido, os quais tinham de apresentar um teste negativo feito 48 horas antes e que, agora, passarão igualmente para 24 horas, com a medida a entrar em vigor às 00:00 de domingo (hora local).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG