Uso de máscara na rua deixa de ser obrigatório na Madeira a partir de 16 de março

O presidente do Governo regional considera que existem condições de segurança para avançar com esta medida. A obrigatoriedade do uso de máscara em espaços fechados vai manter-se em vigor.

O uso de máscara na rua vai deixar de ser obrigatório na Madeira a partir de 16 de março, indicou esta quarta-feira o presidente do Governo Regional, considerando que existem "condições de segurança" para avançar com a medida.

"Neste momento, temos, felizmente, uma taxa de vacinação [contra a covid-19] completa na Madeira superior a 90% e a taxa de mortalidade relativamente à covid-19 é inferior a 0,8%", disse Miguel Albuquerque, salientando que, portanto, existem condições, "com relativa segurança", de prescindir do uso de máscara no exterior.

O governante madeirense falava na Escola Básica Horácio Bento de Gouveia, no Funchal, onde entregou os prémios do concurso "A Pandemia Ainda Não Acabou", destinado a alunos do 1.º, 2.º e 3.º ciclos e do ensino secundário da região autónoma, que submeteram um total de 239 trabalhos.

"Tomamos as medidas em consonância com a realidade e em função das orientações da Direção Regional de Saúde", afirmou Miguel Albuquerque, adiantando que essas medidas têm sido definidas e executadas "com cuidado" e de "forma progressiva".

A obrigatoriedade do uso de máscara em espaços fechados vai manter-se em vigor na Madeira.

Em fevereiro, as autoridades regionais anunciaram que passariam a divulgar o boletim epidemiológico de covid-19 uma vez por mês, limitando a informação diária ao número de óbitos associados à doença e de internamentos hospitalares.

De acordo com os dados mais recentes da Direção Regional de Saúde, referentes a terça-feira, 49 doentes infetados com SARS-CoV-2 estão internados nos hospitais da região, um deles em cuidados intensivos.

A Madeira regista um total de 211 óbitos associados à doença desde o início da pandemia.

Os dados da autoridade regional diferem dos apresentados pela Direção-Geral da Saúde (DGA), que reporta 193 mortos na região desde março de 2020.

A DGS reporta, por outro lado, um total de 83.389 casos de infeção confirmados no arquipélago desde o início da pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG