Universidade de Évora suspeita de ter falseado resultados de análises a poluição da água

Em causa está o derrame de fuelóleo no Porto de Sines, em outubro de 2016

O Laboratório de Ciências do Mar (CIEMAR) da Universidade de Évora está a ser investigado pelo Ministério Público por suspeitas de ter falseado uma análise à qualidade da água após o derrame de 30 toneladas de fuelóleo no Porto de Sines, em outubro de 2016. Os resultados ilibavam a empresa MSC, responsável pelo derrame, que está agora acusada de crime ambiental, após uma nova análise do instituto Hidrográfico (IH) de Lisboa ter concluído que a água estava contaminada.

A diferença nos resultados é explicada, segundo a universidade, pela utilização de diferentes métodos de análise.

A notícia é avançada esta sexta-feira pelo Jornal de Notícias que aponta os resultados díspares das duas análises: a primeira, do CIEMAR, indicava que os níveis de poluição estavam dentro da lei, mas o Ministério Público pediu um novo estudo ao IH, em fevereiro do ano passado, que chegou a uma conclusão muito diferente: a água estava contaminada.

CIEMAR e Administração do Porto de Sines defendem-se alegando que o método de análise da água é usado desde 1997

Os responsáveis do navio vão ter de responder por um crime de poluição com perigo comum e falsificação de documentos. Segundo o jornal, este é o primeiro crime do género a ser julgado em Portugal.

De acordo com o inquérito da Polícia Marítima, o problema residiu na forma como foi realizada a análise do CIEMAR - que recolheu amostras da água não à superfície - onde estaria o produto poluente, uma vez que o fuelóleo não se mistura com a água - mas sim até 50 centímetros de profundidade, por isso os resultados não indicaram os valores agora apurados e que constituem um crime ambiental.

CIEMAR e Administração do Porto de Sines defendem-se alegando que o método de análise da água é usado desde 1997 e que o Instituto Hidrográfico fez análises ao fuelóleo e não à água e que será essa a razão da disparidade dos resultados.

Exclusivos