Quatro feridos em acidente com viatura militar na A1

Três militares ficaram feridos sem gravidade

Os três militares feridos no acidente que ocorreu hoje na Autoestrada 1 (A1) apresentam lesões do foro ortopédico e não correm perigo de vida, estando a quarta vítima, um técnico da Proteção Civil, ferido com maior gravidade, em exames.

O chefe da equipa de Urgência do Hospital de Santarém, António Estrela, disse à Lusa que os militares serão transferidos para os hospitais das zonas de residência.

Quanto ao quarto ferido - um técnico de segurança contra incêndios do Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém que se deslocava numa viatura da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e cujo estado foi considerado grave no local do acidente - continua em exames, não sendo possível determinar ainda com exatidão a gravidade das lesões, disse à Lusa o comandante distrital Mário Silvestre.

Fonte da GNR disse à Lusa não ser ainda possível determinar as causas do acidente, que ocorreu cerca das 13:50 no sentido sul/norte da A1 (Autoestrada do Norte), pouco antes da área de serviço de Santarém.

A fonte adiantou que a circulação não foi interrompida, tendo sido condicionada a apenas uma das três faixas de rodagem.

Pelas 16:00 estava ainda impedida uma delas (a do lado direito) para as operações de limpeza.

O acidente envolveu uma viatura que seguia numa coluna militar e um veículo da ANPC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG