PSD agitado com o "não" de Santana a Lisboa

Nuno Morais Sarmento é um dos nomes que circula como potencial candidato à principal autarquia.

O líder do PSD ainda não fez qualquer contacto interno depois de Pedro Santana Lopes ter anunciado que não será candidato a Lisboa, mas o partido agita-se. Os nomes de potenciais cabeças de lista para a principal autarquia do país começaram a circular entre os sociais-democratas.

Um dos nomes que se fala é o de Nuno Morais Sarmento, porque é uma das figuras sociais-democratas com notoriedade, segundo fontes do partido. Mas também o de Maria Luís Albuquerque ou até o de Paulo Rangel.

As fontes ouvidas pelo DN admitem que há alguma ansiedade em relação ao nome que será escolhido por Pedro Passos Coelho para a disputa com Fernando Medina por duas razões: a primeira porque sentem que há uma mínima hipótese de conseguirem ganhar a presidência da Câmara de Lisboa e, em segundo, porque um "candidato forte" afasta a possibilidade de a líder do CDS, Assunção Cristas, vir a ter um resultado próximo ou até superior ao do candidato social-democrata.

Dentro do próprio PSD havia muitos militantes e até alguns dirigentes que já não acreditavam há algum tempo que Pedro Santana Lopes viesse a avançar para Lisboa, e admitem agora que o partido ficou demasiado tempo refém da sua decisão. "Qualquer candidato que aparecer agora é visto mesmo como uma segunda escolha", diz uma fonte social-democrata.

Em setembro o antigo líder do PSD e provedor da Santa Casa da Misericórdia já tinha sublinhado, em entrevista ao DN, que a sua intenção era "cumprir o mandato, levar por diante estes projetos que tenho a meu cargo".

O PSD vai manter os calendários definidos para a escolha de um candidato a Lisboa, ou seja, só será conhecido o nome no primeiro trimestre do próximo ano.

No Porto a situação também é complexa. Não há até ao momento um candidato claro do partido à presidência do município. Afastada que está a possibilidade de vir a apoiar o atual presidente da Câmara (que é apoiado pelo CDS e PS), Passos Coelho tem de escolher quem quer a representar o partido na corrida autárquica contra o independente Rui Moreira. Mas como a expectativa de ganhar a câmara é muito reduzida, fala-se que a escolha poderá vir a recair sobre o líder da distrital do Porto do PSD e ainda presidente da Câmara da Maia, António Bragança Fernandes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG