PS dá ajuda a Vasco Cordeiro nos Açores. Que tem o défice que motiva Costa

Socialistas apresentaram contributos para o seu programa regional. E Cordeiro estima défice em 0,02% do produto interno bruto açoriano

Se dúvidas houvesse sobre a importância das jornadas parlamentares do PS se realizarem nos Açores, a meses das eleições regionais, elas desfizeram-se com a participação dos deputados socialistas numa ação de campanha que serviu de apresentação da recandidatura a um novo mandato do atual presidente do Governo da região, Vasco Cordeiro.

O pretexto do encontro - que encheu o Teatro Micaelense, em Ponta Delgada - foi uma espécie de "estados gerais" ou "novo rumo", com contributos dados por "muitos açorianos e açorianas", que esta segunda-feira formalizaram a entrega ao líder socialista nos Açores dessas sugestões e ideias para a elaboração da proposta de programa de Governo do PS para as eleições regionais de outubro. E Vasco Cordeiro ali definiu também o que o "motiva nesta caminhada": "O açoriano que necessita da ajuda do seu Governo, do nosso Governo", sintetizou o líder regional socialista.

Vasco Cordeiro puxou depois dos galões em matéria de défice, a mesma que motiva António Costa, ao recordar que "o défice estimado para 2015 representa 0,02% do produto interno bruto regional", enquanto "a dívida pública é estimada para o mesmo ano em 38% do PIB". O primeiro-ministro e líder do PS já não ouviu estes números, mas ao final da manhã tinha dito que era a meta com que ele sonhava, apesar de "muito difícil".

"Estou muito satisfeito de ter tido no primeiro trimestre o melhor défice desde 2008, ou mesmo desde 2002 sem medidas extraordinárias. Estou muito contente de termos conseguido reduzir de 5,5 para 3,2 o défice do último trimestre da direita para o nosso primeiro trimestre. Estou muito contente de estarmos a conseguir cumprir os nossos objetivos sem plano B nem medidas adicionais. Mas sei que nos falta muito para alcançar os resultados do défice dos Açores porque esses é que são muito difíceis de atingir", disse António Costa.

Aos jornalistas, Cordeiro só não quis dizer que data vai propor em Belém ao Presidente da República para as eleições regionais. Esta terça e quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa vai receber os partidos com assento parlamentar "no quadro da marcação da data das eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores". Esta terça é a vez do PPM, PCP e BE. No dia seguinte será a vez do CDS, PSD e PS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG