Costa alerta para necessidade de se viver sem o automóvel

António Costa falava na inauguração da estação de metro da Reboleira, que cria novo interface de transportes com os comboios da Linha de Sintra

O primeiro-ministro alertou hoje, na inauguração da estação do metro da Reboleira, Amadora, que as cidades têm de se habituar a "viver sem o automóvel" e defendeu a necessidade de reforçar o investimento na rede de transportes públicos.

"As cidades levaram grande parte do século XX a habituarem-se ao automóvel e agora têm muito pouco tempo para se habituarem a viver sem o automóvel", avisou António Costa.

O governante, que falava na inauguração do prolongamento do troço da Linha Azul do Metropolitano de Lisboa, entre Amadora Este e a Reboleira, salientou que, devido ao agravamento das alterações climáticas, até 2050 será preciso "mudar o paradigma da mobilidade assente no transporte individual" pelo transporte coletivo e mobilidade suave.

"O investimento feito nesta estação é muito mais do que a ligação da Reboleira ao centro de Lisboa", realçou o primeiro-ministro, acrescentando que a obra representa "o primeiro grande terminal intermodal da Linha de Sintra", com "a integração da linha de comboio com a linha do metro, com o serviço de transporte rodoferroviário, [e] com o apoio à mobilidade suave, pedonal e ciclável".

António Costa recordou que o Governo decidiu manter o metropolitano e a transportadora rodoviária Carris na esfera pública e que chegou o momento de descentralizar para os municípios e para a Área Metropolitana de Lisboa a gestão das duas empresas.

"Estes 40 anos de poder local democrático só nos têm ensinado uma coisa: sempre que o Estado transferiu competências para as autarquias, essas competências foram exercidas com melhor eficiência do que eram exercidas pelo Estado", frisou.

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, notou que o país "ainda não deu o salto necessário para a construção de um novo padrão de mobilidade urbana e metropolitana".

"No que toca a procura dos serviços do Metro e da Carris, esta caiu 25% durante a legislatura do anterior Governo. Uma percentagem só por si preocupante, mas ainda mais quando essa representa um decréscimo de cerca de 60 milhões de viagens por ano", enunciou.

O responsável pela tutela dos transportes adiantou que, como prevê o Orçamento do Estado para 2016, "é uma evidência a necessidade de contratação de 30 trabalhadores para a Metro de Lisboa, devendo esse processo ser iniciado no imediato".

"Este Governo é também muito claro na sua ambição de descentralização de competências em matéria de mobilidade", reiterou João Matos Fernandes, esclarecendo que "cabe ao poder local a organização do transporte local e regional" e à Área Metropolitana de Lisboa "a organização do sistema de transporte a nível regional e a definição do serviço de transporte público que se pretende para a região".

A nova estação entrou em funcionamento às 13:00 e prolonga a Linha Azul da rede de metro, criando um novo interface de transportes com os comboios da Linha de Sintra.

O prolongamento do troço até à Reboleira, numa extensão de 594 metros, representa um investimento de 59,9 milhões de euros, comparticipados em 43,4 milhões pela Comissão Europeia.

A ligação do metro à Linha de Sintra facilitará as deslocações e contribuirá "para atingir o objetivo da União Europeia da descarbonização do transporte", afirmou, em comunicado, a comissária da Política Regional, Corina Cretu.

Representantes dos trabalhadores do metro aproveitaram a inauguração para reclamar ao Governo o cumprimento de "um conjunto de promessas feitas", nomeadamente da retirada da denúncia do contrato coletivo de trabalho e a admissão urgente de novos funcionários.

Segundo o metro, o prolongamento a partir da atual estação de Amadora Este, na Falagueira, vai permitir "viajar entre Reboleira e Marquês de Pombal em 19 minutos e entre Reboleira e Baixa-Chiado em 24 minutos".

A Linha Azul passa a ter uma extensão de 13,7 quilómetros, com 18 estações entre a Reboleira e Santa Apolónia (Lisboa).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG