Portugal: Novo teste nuclear é "flagrante e inaceitável violação" das regras da ONU

Ministério dos Negócios Estrangeiros "condena veementemente" o teste nuclear realizado domingo pela Coreia do Norte

O Governo português qualificou esta segunda-feira o último teste nuclear norte-coreano como "uma flagrante e inaceitável violação das obrigações definidas" pelo Conselho de Segurança da ONU.

Em comunicado, em que "condena veementemente" o teste nuclear realizado domingo por Pyongyang, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) afirmou que isso "compromete a segurança regional e internacional".

O Governo "reitera o seu empenho no rigoroso cumprimento das sanções unanimemente impostas" pelo Conselho de Segurança da ONU e pela UE à Coreia do Norte, adiantou a nota do MNE.

O ministério de Augusto Santos Silva instou ainda Pyongyang a "retomar um diálogo sério com a comunidade internacional, no sentido de um abandono completo, verificável e irreversível dos seus programas balístico e nuclear", os quais "desafiam os regimes internacionais de não proliferação e desarmamento, colocando em risco a paz e a estabilidade regionais e mundiais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG