Polícia Marítima apreende drone e detém dono para identificação

O drone surgiu no local depois de a avioneta já ter feito a aterragem de emergência

A Polícia Marítima deteve o operador do drone que estava a filmar o local onde uma avioneta fez esta quarta-feira uma aterragem de emergência na praia de São João, Costa da Caparica, informou fonte oficial.

Os agentes apreenderam também o drone e o telemóvel do proprietário do equipamento, para saberem onde ficaram armazenadas as imagens obtidas, explicou o porta-voz da Autoridade Marítima ao DN.

O operador foi detido para identificação e porque não estava autorizado a operar o drone naquele local, adiantou o porta-voz, Coelho Dias.

A avioneta, do Aeroclube de Torres Vedras, provocou a morte de duas pessoas e ferimentos ligeiros no braço de uma senhora de 45 anos, referiu Coelho Dias.

O drone surgiu no local depois de a avioneta já ter feito a aterragem de emergência, cujos ocupantes estão a ser ouvidos no posto local da Polícia Marítima.

Além dos investigadores daquela polícia, também já estão no local responsáveis do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários.

Também já estiveram agentes da PJ no local do acidente aéreo, onde as operações estão a cargo da Proteção Civil.

O Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Aéreo (RCC, sigla em inglês) é outra das entidades a envolver neste acidente, dadas as competências legais que lhe estão atribuídas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG