Américo Amorim. Costa destaca "iniciativa constante" de empresário que acreditava no país

"Devemos-lhe, acima de tudo, a confiança que sempre mostrou em Portugal e nos portugueses", disse primeiro-ministro

O primeiro-ministro considerou hoje que o empresário Américo Amorim foi um exemplo de "iniciativa constante" e que Portugal lhe deve a confiança que sempre manifestou nos portugueses, investindo e acreditando "quando outros esmoreciam".

A reação de António Costa foi publicada no portal do Governo sobre o empresário Américo Amorim, que morreu na quinta-feira aos 82 anos e que nos últimos anos surgiu na revista Forbes como o homem mais rico de Portugal.

Nascido em Mozelos, Santa Maria da Feira, em 21 de julho de 1934, Américo Ferreira de Amorim fundou com familiares a Corticeira Amorim e construiu um dos maiores impérios industriais do país.

Na sua mensagem, o primeiro-ministro frisou que Américo Amorim "mostrou sempre a característica dos empreendedores de permanente insatisfação e de procura de novas oportunidades, estendendo a sua atividade a múltiplos setores e empresas".

"Foi um exemplo de iniciativa constante, empreendendo e acreditando quando outros esmoreciam. Devemos-lhe, acima de tudo, a confiança que sempre mostrou em Portugal e nos portugueses, onde investiu e continuou a investir, e onde manteve a sede dos seus negócios, apesar de ter construído um grupo de nível mundial", apontou também António Costa.

O primeiro-ministro manifestou ainda a sua convicção de que os sucessores de Américo Amorim "saberão estar à sua altura e continuar a contribuir para desenvolver este país de que ele tanto gostava".

"Dirijo neste momento à família, em particular às suas filhas, sobrinhos e netos, a minha solidariedade", acrescentou o líder do executivo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG