"O dom profano". Sócrates lança livro sobre carisma na política

Livro de 160 páginas do antigo primeiro-ministro, esboçado na prisão de Évora, é lançado no próximo dia 28, na FIL - Centro de Exposições e Congressos de Lisboa

"Nas suas linhas gerais, este livro foi esboçado na prisão e, depois, desenvolvido com troca de impressões, sugestões de leituras e observações de muitos amigos com quem partilho afinidades eletivas na política", escreve José Sócrates na nota de apresentação escrita pelo próprio, a que a TVI 24 teve acesso.

"O que mais persistentemente ficou no meu espírito foi a desconfiança do autor [Max Weber] relativamente ao poder dos aparelhos burocráticos e a aversão ao regime de funcionários. A atual crise europeia levou-me a regressar a Weber e a este tema, cem anos depois. Esta é a razão do livro", explica o socialista, que esteve detido preventivamente em Évora, entre novembro de 2014 e setembro de 2015 na sequência das investigações do processo Operação Marquês.

"Queria sossegar-vos quanto a uma coisa: nem é um livro de mexericos nem é um livro de um paranoico. É um livro que pretende ser de teoria política. Pus de lado tudo o que escrevi sobre este processo", explicou Sócrates no passado dia 24 de setembro, durante um almoço em sua homenagem, no Parque das Nações, altura em que falou pela primeira vez sobre o seu novo projeto.

Em O Dom Profano, o autor percorre a história do carisma, primeiro na teologia de S. Paulo, onde nasceu como conceito religioso, até à sua transformação em categoria da sociologia política na obra de Max Weber", lê-se na nota de imprensa enviada pela editora a Sextante.

Este é o segundo livro de José Sócrates - primeiro-ministro entre 2005 e 2011, que já tinha escrito "A Confiança no Mundo - Sobre a tortura em democracia".

José Sócrates é um dos arguidos no processo Operação Marquês por suspeita de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG