Nova cor das ambulâncias complica aprovação e impede-as de circular

Instituto de Mobilidade e Transportes não aprovou 14 ambulâncias com traseira vermelha

A nova cor da traseira dos veículos de emergência médica que foram comprados para os bombeiros está a fazer com que várias ambulâncias estejam paradas devido à falta regulamentação legal para a mudança. O vermelho que agora pinta parte das ambulâncias está a fazer com que as viaturas chumbem na obtenção de licença de transporte de doentes por parte do Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT).

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias que refere que 14 ambulâncias estarão a ser afetadas pela situação, o que pode impedir que as ambulâncias sejam utilizadas no socorro à população.

Os protocolos a preverem os subsídios para a compra de novas ambulâncias já foram assinados, mas o despacho necessário para definir a caracterização dos veículos ainda não foi publicado. O INEM terá pedido, em dezembro passado, a alteração do Regulamento de Transporte de Doentes.

O mesmo jornal explica ainda que para o INEM "a caracterização das ambulâncias não é um requisito que deve impedir, por si só, a emissão de licença de transporte de doentes". O Instituto Nacional de Emergência Médica terá, inclusivamente, alertado o IMT para o "evidente interesse público em que estas novas ambulâncias entrem ao serviço o mais rapidamente possível".

É ainda referido que uma ambulância, no Pinhal Novo, obteve licença, algo que surpreendeu o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, que considera a situação "incompreensível".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG