Militares sob suspeita de usarem roubo para justificar armas em falta

O furto de armas e munições em Tancos terá sido aproveitado para esconder a falta de material de guerra, cujas entradas e saídas deveriam ter sido obrigatoriamente registadas e não o foram, noticia o JN

A possibilidade de o furto de armamento em Tancos ter sido aproveitado para esconder a falta de material de guerra está sob investigação no âmbito dos inquéritos que decorrem, noticiou o Jornal de Notícias.

A ligação entre a falta de registo e o desaparecimento de algum material é uma pista que está a ser verificada, em particular no que diz respeito às averiguações de natureza disciplinar. O JN lembra que a questão já tinha sido aflorada por Vasco Lourenço, na SIC, ao avançar várias hipóteses: "Quem furtou o material ao longo do tempo provoca um assalto para justificar que o material não está lá. Outra, que também acontece muitas vezes: o material é usado em instrução e não é justificado".

Fontes militares ouvidas pelo JN referiram que é frequente não ser registada a totalidade do material gasto na instrução, aquando do regresso ao paiol. O que conduz a falhas, sem qualquer justificação, nos registos. Segundo a mesma notícia, estaria a ser preparado um levantamento do material em depósito, que deveria revelar as várias falhas no registo do paiol.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG