Maria Luís Albuquerque espera pedido de desculpa do PCP

PCP enviou parecer sobre situação profissional da antiga ministra para o Ministério Público. Albuquerque quer desculpa pública quando processo for arquivado

A deputada do PSD Maria Luís Albuquerque, ex-ministra das Finanças, exigiu hoje que o PCP seja "consequente", enviando o parecer parlamentar aprovado sobre a sua situação profissional para o Ministério Público, espera desculpas após o arquivamento do caso.

"Espero que o PCP seja consequente, que não faça como o BE - que remeteu para a comissão de inquérito [Banif] e quando eu lá estive não me perguntou nada. Espero que sejam consequentes e, quando o MP arquivar o processo, fico à espera de um pedido público de desculpas do PCP", afirmou a vice-presidente do Partido Social-Democrata, à saída de uma das comissões parlamentares.

A subcomissão de ética da 1.ª Comissão Parlamentar (Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias) aprovou hoje o parecer que afasta incompatibilidades ou impedimentos da deputada social-democrata Maria Luís Albuquerque, nomeada diretora não executiva do grupo britânico Arrow Global.

Um mês e 10 dias depois da confirmação da contratação da agora vice-presidente do PSD e ex-ministra das Finanças por aquele conglomerado de gestão de créditos, incluindo ligações a Banif, o Millennium BCP ou Montepio, o relatório atesta que as funções "não contendem com o seu mandato parlamentar, nem com o regime em que a mesma o exerce", mas recomenda a atualização da sua declaração de rendimentos junto do Tribunal Constitucional.

PSD e CDS-PP votaram a favor do documento elaborado pelo deputado social-democrata Paulo Rios de Oliveira, que acolheu sugestões de alteração de outros grupos parlamentares, o PS absteve-se e BE e PCP votaram contra o parecer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG