Marcelo muda chefe da Casa Militar

Tenente-general João Cordeiro (Força Aérea) vai cessar funções no fim do ano a seu pedido e invocando motivos pessoais.

O Presidente da República "aceitou o pedido de resignação" do seu chefe da Casa Militar e anunciou que o novo titular do cargo será o tenente-general João Vaz Antunes (Exército).

A informação foi dada esta quinta-feira, numa mensagem publicada na página online da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa enalteceu também a "forma excecionalmente competente, exemplar lealdade e enorme dedicação, com que [o tenente-general João Cordeiro] exerceu as suas funções, em verdadeiro espírito de serviço público".

João Cordeiro, da Força Aérea, "cessa funções, a seu pedido e por motivos pessoais, no fim do mês de dezembro", lê-se na mensagem presidencial.

Este oficial piloto-aviador deixou o cargo de Representante Militar português junto da NATO para ser chefe da Casa Militar de Marcelo Rebelo de Sousa.

Agora, a partir de 1 de janeiro de 2018, o novo chefe da Casa Militar do Comandante Supremo das Forças Armadas será o tenente-general João Nuno Vaz Antunes.

Vaz Antunes, com 65 anos, pertence à arma de Infantaria - cuja Escola Prática, em Mafra, comandou anos depois de o pai ter sido segundo comandante (anos 1970) - e está na reserva. O seu último cargo no ativo foi como comandante operacional conjunto do Estado-Maior General das Forças Armadas (iniciado em janeiro de 2012).

Em meados dos anos 2000, graduado em brigadeiro-general, foi chefe da Divisão de Informações Militares no Estado-Maior da UE (em Bruxelas).

Já como oficial-general, exerceu as funções de comandante da Instrução e Doutrina e depois as de Inspetor-Geral do Exército.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG