Manifestantes em fúria confrontam secretária de Estado da Educação

Alexandra Leitão foi surpreendida no parque de estacionamento e protegida pela GNR (Notícia atualizada com reação do governo)

A visita da secretária de Estado Adjunta e da Educação a Celorico de Basto, esta terça-feira, ficou marcada por um momento de tensão quando manifestantes em fúria obrigaram à intervenção da GNR.

Alexandra Leitão viu-se confrontada com cerca de 30 manifestantes que protestavam contra o encerramento da Escola Básica da freguesia do Rego, naquela região nortenha.

A secretária de Estado, noticia o JN, ainda conseguiu numa primeira fase evitar os manifestantes, mas já no parque de estacionamento viu-se perante alguns indivíduos de ânimos muito exaltados.

Os guardas da GNR agiram de imediato, enquanto os assessores da governante a colocaram no carro rapidamente, que arrancou a alta velocidade.

Alexandra Leitão fora presidir a uma cerimónia onde foram assinados contratos para a melhoria de 25 escolas na região norte, num investimento de cerca de 46 milhões de euros, segundo o governo.

Após o incidente, o Ministério da Educação esclareceu, em comunicado, que a escola em causa está formalmente encerrada desde 2013, ainda que se tenha mantido em funcionamento "ao abrigo de autorizações excecionais anuais".

"O ano passado, por despacho do anterior Governo determinou-se que o ano letivo 2015/2016 seria o último", lê-se no documento.

O governo acrescenta ainda que "o encerramento desta escola resultou de proposta da Câmara Municipal de Celorico de Basto com vista à construção do Centro Escolar da Gandarela, utilizando fundos comunitários, e que tem como áreas de influência as freguesias de Basto (S. Clemente), Ribas, Rego, Vale de Bouro e Caçarilhe, todas com um número reduzido de alunos".

"As crianças estão já todas integradas no novo centro", que não tem turmas mistas, "ao contrário do que acontecia na Escola Básica do Rego", afirma ainda o ministério de Tiago Brandão Rodrigues.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG