Mais um recado de Marcelo a Costa: Promessas ao interior são para cumprir

Já durante a tarde chefe de Estado tinha dito sobre a execução orçamental: "Vamos ver se é possível..."

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa lançou, ao cair da noite de quinta-feira, na última palavra que deu no primeiro dia de Portugal Próximo, mais um aviso a António Costa. Marcelo Rebelo de Sousa exige que o primeiro-ministro cumpra as promessas que fez ao interior.

"Em larga medida espero que aquilo que foi prometido em relação a uma preocupação de incentivar investimentos no interior venha a corresponder à realidade, que o senhor primeiro-ministro prometeu numa das suas primeiras visitas ao interior venha a ser cumprido", avisou o chefe de Estado, que esta manhã se irá encontrar com o primeiro-ministro em Évora a propósito da reunião semanal entre primeiro-ministro e Presidente da República.

António Costa (tal como Passos Coelho) tinha prometido, por exemplo, já durante a campanha eleitoral uma especial atenção para as zonas de baixa densidade, bem como reduzir o custo das portagens do interior.

O aviso noturno a António Costa, após um jantar na Escola de Hotelaria de Portalegre, vem depois de um outro, ténue, feito à tarde e também em Portalegre, onde o Presidente não tomou a execução orçamental como garantida. Marcelo disse mesmo: " Vamos ver se é possível executar [as metas que constam do Programa de Estabilidade] e eu espero que sim".

Marcelo defendeu-se ainda de quem pergunta se "não há o risco do Presidente aparecer muitas vezes", numa alusão ao excesso de exposição mediática que Marcelo poderá estar a ter. E aí o Presidente respondeu com outra pergunta: "É possível estar próximo dos portugueses, como prometi na campanha, estando distante?". E voltou a reforçar: "Não há portugueses de primeira e portugueses de segunda". O interior, garante, pode contar como Presidente da República

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG