Jerónimo sobre declaração de rendimentos: "Quem não deve não teme"

Secretário-geral do PCP disse que conflito sobre declaração de rendimentos dos administradores é um problema está colocado ao Governo do PS

O secretário-geral do PCP declarou hoje que a polémica com as declarações de rendimentos da nova administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) "é um problema que está colocado ao Governo do PS", que deverá decidir.

"É um problema que está colocado ao Governo do PS, que procurará com certeza garantir e salvaguardar a recapitalização, mas é o Governo do PS que decide", afirmou Jerónimo de Sousa, à margem de um encontro com "Os Verdes", em Lisboa, questionado sobre a possibilidade de alguns elementos escolhidos para o banco público desistirem de assumir funções.

O Tribunal Constitucional notificou quarta-feira os membros da administração da CGD para que entreguem as declarações de rendimentos e o Presidente da República reuniu-se, segundo o semanário Expresso, com o presidente do banco público, António Domingues, na quinta-feira depois de já ter publicado uma nota em que vincava a obrigação legal de declarações de rendimentos e de património daqueles responsáveis junto do Palácio Ratton no início e final do mandato.

"Este processo de recapitalização não pode contrariar também a necessidade de os administradores assumirem, com transparência, a declaração de seus rendimentos e património, como um ato natural. Quem não deve não teme", continuou o líder comunista, frisando a "necessidade de recapitalização do banco público e não uma visão privada ou privatista" daquela instituição financeira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG