Marcelo, Ferro e Costa com os Xutos em homenagem a Zé Pedro

Como prometido, o Presidente da República subiu ao Palco Mundo do Rock in Rio

O concerto dos Xutos & Pontapés desta sexta-feira, no Rock in Rio Lisboa, teve no palco três espetadores especiais: o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

As mais altas figuras da nação, cuja presença tinha já sido anunciada, deslocaram-se ao grande festival lisboeta para prestar homenagem a Zé Pedro, o guitarrista da banda que morreu em novembro no ano passado, e nem a chuva intensa que caiu no recinto alterou os planos.

O concerto, como é frequente no alinhamento dos espetáculos dos Xutos & Pontapés, terminou com uma apoteótica interpretação de A Casinha. No palco, Marcelo, Ferro e Costa, bem como o presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, juntaram a voz aos milhares de fãs que cantaram em coro o clássico tema. Confira no vídeo em cima.

Durante o concerto, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa foram diversas vezes focados no ecrã gigante presente no palco, enquanto acompanhavam, trauteando, as letras mais conhecidas da histórica banda rock nacional:

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.