Fuga de gás e incêndio em prédio no Monte Abraão. Dois feridos graves

ATUALIZADA Moradores autorizados a regressar a casa a partir das 21.30.

Um incêndio com origem numa fuga de gás obrigou este domingo à tarde à evacuação de um prédio no Monte Abraão, Queluz, Sintra.

O incêndio originou-se no rés-do-chão do prédio na Avenida da Liberdade, tendo provocado muito fumo. Ao todo há registo de nove pessoas que necessitaram de assistência.

Um casal em pânico atirou-se do primeiro andar para fugir do local, tendo ficado gravemente ferido (testemunhas no local ouvidas antes pela CMTV referiram tratar-se de uma mulher com as netas, mas esta informação foi depois corrigida pelo presidente da Junta local). O casal foi transportado para o Hospital de Santa Maria.

Outros dois feridos ligeiros foram transportados para o Hospital Amadora-Sintra e uma pessoa ferida foi apenas assistida no local. Outras cinco pessoas precisaram de assistência, por inalação de fumos.

"O estado de saúde da senhora é mais reservado", indicou o Pedro Brás, presidente da União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão, referindo, pelas 21:30, que os "moradores já podem entrar no prédio", embora algumas casas estejam sem eletricidade.

O prédio está sem serviço de gás, acrescentou Pedro Brás.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.