31 municípios não estão preparados para lei que impede abate de animais em canis

A lei entra em vigor em setembro e proíbe a eutanásia em canis municipais como forma de controlo de animais de rua

Entra em vigor em setembro a lei que proíbe que se abatam animais nos canis municipais como medida para controlar animais de rua. No entanto, num país onde só o ano passado se abateram perto de 12 mil cães e gatos ainda há 31 concelhos que nem sequer canis possuem, segundo avança a edição desta quinta-feira do jornal Público.

O PAN lançou um inquérito a nível nacional sobre o assunto e apurou que em 23% dos municípios portugueses ainda matam cães e gatos saudáveis.

O número é muito elevado e o Governo há dois anos que luta contra uma mudança de paradigma. Em 2016, o executivo socialista deu até este ano para que as autarquias se adaptassem aos chamados centros de recolha de animais ao fim dos abates.

Perante o número de concelhos ainda sem canis, o Público adianta que, num debate promovido recentemente pelo PAN, o diretor-geral de Veterinária admitiu a possibilidade de o Governo estender o prazo.

Esta ideia não foi bem recebida pelas entidades protetoras dos animais, que defendem que "existem alternativas mais humanas" do que continuar a abater animais de rua.

Ler mais

Exclusivos