Incêndio na garagem de prédio de Valongo obriga a realojar cinco famílias

Incêndio no prédio de cinco pisos levou à retirada dos cerca de 100 moradores. Ficaram afetados 49 apartamentos, cinco deles sem água, luz ou saneamento

Cinco famílias solicitaram realojamento na sequência de um incêndio que deflagrou hoje numa garagem de um prédio em Valongo, distrito do Porto, disse à agência Lusa o comandante da Proteção Civil Municipal, Delfim Cruz.

O fogo na garagem de um edifício de cinco pisos, que começou pelas 07:50 e foi dominado às 09:15, levou à retirada da totalidade dos cerca de 100 moradores, "tendo ficado afetados pelo incêndio 49 apartamentos". Segundo Delfim Cruz, cinco deles "ficaram privados de água, eletricidade e saneamento".

Apoiadas no local por "psicólogos da Câmara de Valongo" e por uma "equipa da Segurança Social", as famílias "aguardam que fique concluído o levantamento das necessidades" para que "sejam depois encaminhadas", acrescentou o responsável.

No local, confirmou Delfim Cruz, encontra-se já uma equipa da Polícia Judiciária a "tentar avaliar as causas do incêndio", missão que conta com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Valongo (BBV) para a eventualidade de "haver reacendimentos".

Quatro pessoas, três por inalação de fumo e uma por queda, segundo o comandante dos BBV, Bruno Fonseca, foram transportadas ao hospital de São João, no Porto, tendo 13 sido assistidas no local.

O comandante acrescentou que o incêndio apenas "afetou a garagem" do imóvel, tendo destruído quatro viaturas e afetado "cerca de 20", tendo o incêndio sido combatido por 19 viaturas e 55 operacionais de seis corporações de bombeiros.

Exclusivos