Grupo Lena é arguido na Operação Marquês

Além da empresa Lena SGPS, foi também constituído arguido Joaquim da Conceição, administrador do grupo

O administrador do Grupo Lena, Joaquim da Conceição, e a própria empresa foram esta terça-feira constituídos arguidos na "Operação Marquês", segundo uma informação da Procuradoria-Geral da República.

Numa resposta enviada à Lusa, a PGR refere que o Ministério Público constituiu como arguido Joaquim Paulo da Conceição e a empresa LENA SGPS.

A "Operação Marquês", cujo principal arguido é o ex-primeiro-ministro José Sócrates conta agora com 25 arguidos - 19 pessoas e seis empresas, quatro das quais do Grupo Lena - estando a decisão do Ministério Público de acusar ou arquivar o processo marcada para o dia 17.

Entre os arguidos estão o ex-administrador da CGD e antigo ministro socialista Armando Vara, Carlos Santos Silva, empresário e amigo do ex-primeiro-ministro, Joaquim Barroca, empresário do grupo Lena, João Perna, antigo motorista do ex-líder do PS, Paulo Lalanda de Castro, do grupo Octapharma, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, ex-administradores da PT, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e os empresários Diogo Gaspar Ferreira e Rui Mão de Ferro e o empresário luso-angolano Hélder Bataglia.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG