Governo transmite "profundo pesar" pela morte do embaixador russo

Oleg Belous morreu "repentinamente" esta terça-feira

O Governo português recebeu "com profundo pesar" a notícia da morte do embaixador russo em Lisboa, ocorrida esta terça-feira, descrevendo-o como "um diplomata exemplar" que contribuiu para o aprofundamento das relações entre Portugal e Rússia.

"Foi com profundo pesar que o Governo português tomou conhecimento do trágico falecimento do embaixador da Federação da Rússia em Portugal, Oleg Belous", segundo um comunicado divulgado hoje pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

O chefe da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, enviou uma carta ao seu homólogo russo, Serguei Lavrov, "a apresentar, em seu nome e do Governo da República Portuguesa, as mais sinceras condolências, que estendeu muito em particular à família e colegas do Embaixador Belous".

O Governo adianta, na nota, que Oleg Belous era um "diplomata exemplar", que "colocou com grande mestria a sua longa experiência e invulgares qualidades profissionais e pessoais ao serviço do reforço do relacionamento entre Portugal e Rússia".

"A sua ação diplomática contribuiu de forma muito significativa para aprofundar a cooperação e estreitar os laços de amizade entre os nossos dois países", refere ainda o MNE.

O embaixador russo em Lisboa, Oleg Belous, morreu "repentinamente", esta terça-feira, aos 66 anos, anunciou a embaixada da Federação da Rússia em Portugal.

Em comunicado, a embaixada informa que no dia 08 de maio, em Lisboa, "faleceu repentinamente o embaixador extraordinário e plenipotenciário da Federação da Rússia na República Portuguesa, Oleg Belous".

Oleg Belous estava na embaixada da Rússia em Portugal desde 2013.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG