O início das comemorações dos 600 anos da descoberta da Madeira

Fogo-de-artifício de passagem de ano na Madeira custou mais de 970 mil euros

Milhares de pessoas assistiram hoje aos oito minutos do espetáculo de fogo-de-artifício da passagem de ano, assinalada com 163.813 peças de material pirotécnico, disparadas de 37 postos ao longo do anfiteatro do Funchal, na Madeira.

O espetáculo deu início às comemorações dos 600 anos, a celebrar em 2019, do descobrimento do arquipélago da Madeira pelos navegadores João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira e Bartolomeu Dias, no princípio do século XV.

Segundo a Secretaria Regional do Turismo e Cultura, a ocupação hoteleira neste período de Fim de Ano foi de 88%, tendo o Governo Regional investido no espetáculo pirotécnico 976 mil euros.

No total, o executivo regional investiu 3,4 milhões de euros no programa de festas de Natal e de Fim do Ano, que começou em 01 de dezembro e termina em 07 de janeiro, e que contempla já a animação do Carnaval.

Também para assistir ao fogo-de-artifício, e segundo dados da Administração dos Portos da Madeira (APRAM), dez navios de cruzeiros com cerca de 20 mil passageiros atracaram no porto ou fundearam na baía do Funchal.

O espetáculo esteve a cargo da empresa que, na passagem de 2006/2007, conquistou para a Região Autónoma da Madeira a distinção de "Maior Espetáculo Pirotécnico do Mundo, inscrito no livro dos recordes "Guinness World Records".

Na passagem de ano de 2016/2017, a empresa minhota alcançou para a Madeira um novo recorde internacional: o certificado do "Maior Espetáculo Pirotécnico da Europa", com 132.000 peças pirotécnicas, troféu patenteado pela "National Register of Records".

Durante o dia 31 de dezembro, antes do fogo-de-artifício atuaram bandas filarmónicas e grupos folclóricos na baixa do Funchal.

O espetáculo "A Noite de Passagem de Ano", na Praça do Povo, complementou a animação na cidade do Funchal.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG