"Expressar opiniões sobre finanças públicas não constitui crime"

Peter Boone, académico de Harvard acusado de manipular divida pela Justiça portuguesa, reage em comunicado

"É inconcebível que as flutuações no preço das obrigações do tesouro português possam ser atribuídas aos blogues. De resto, as preocupações quanto às finanças públicas portuguesas expressas nesse blogue eram também partilhadas e publicadas por um vasto número de comentadores de primeira linha". Com estas palavras, Peter Boone, académico de Harvard e blogger do New York TImes, reage às acusações de manipulação da dívida pública portuguesa do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

Peter Boone - consultor de vários governos britânicos, doutorado em Harvard, gestor da Salute Capital Managment (empresa de gestão de ativos) e presidente da Effective (organização de caridade britânica) - foi ontem acusado pela justiça de manipular a dívida pública portuguesa e de arrecadar benefícios em proveito próprio de 819 mil euros. Não só através do seu blogue do diário norte-americano mas de outros publicados no seu outro blogue, Baseline Scenario. Frases como "o próximo radar é Portugal. Saiu do foco apenas porque a Grécia se afundou. Ambos estão economicamente à beira da bancarrota", escritas por Boone, alertaram a CMVM.

"O Dr. Peter Boone nega ter, em qualquer momento, praticado atos dessa natureza e irá defender-se veementemente desta acusação.O Dr. Peter Boone cooperou com as autoridades portuguesas desde o início das investigações e continuará a fazê-lo agora que o caso vai a julgamento", explicou em comunicado fonte oficial ligada ao académico. O esclarecimetno adianta ainda que Boone deslocou-se voluntariamente a Portugal para ser ouvido e para prestar as informações necessárias "à correção dos vários erros cometidos e teorias alegadas pelo Ministério Público".

A acusação alega que, em conjunto com a Salute Capital e Moore Capital Management, Peter Boone usou um blogue para afetar o preço de obrigações do tesouro, com isso obtendo vantagens. "Estas alegações não têm qualquer fundamento dado que o Dr. Boone não manipulou o mercado nem o seu blogue está ligado a qualquer estratégia de negociação. É inconcebível que as flutuações no preço das obrigações do tesouro português possam ser atribuídas aos blogues do Dr. Boone. De resto, as preocupações quanto às finanças públicas portuguesas expressas nesse blogue eram também partilhadas e publicadas por um vasto número de comentadores de primeira linha", diz o mesmo comunicado.

"Expressar opiniões sobre assuntos de finanças públicas não só não constitui um crime como é um elemento essencial de uma sociedade democrática", concluiu o comunicado. A defesa do blogger e economista confia ainda que as autoridades portuguesas irão reconsiderar os factos e "determinar que este caso não deve chegar a julgamento".

Outros Conteúdos GMG