Eleições para a Ordem dos Advogados marcadas por suspeita de plágio

Partes de um discurso de Elina Fraga foram copiadas de uma intervenção de António Barreto. Fiz uma citação", diz Bastonária, mas texto em causa não inclui aspas ou identificação da fonte

A poucas semanas das eleições para a Ordem dos Advogados, a atual bastonária e recandidata, Elina Fraga, está a ser acusado de ter plagiado um discurso do sociólogo António Barreto. No discruso de tomada de posse, em 2014, a Bastonária declarou "O nosso Estado democrático, tão pesado, mas ao mesmo tempo tão frágil, refém de interesses particulares, nomeadamente partidários, parece conviver mal com a liberdade. Ora, é bom relembrar que as democracias quase nunca são derrotadas, antes se destroem a si próprias!". Duas ideias decalcadas, quase na totalidade, de um discurso de António Barreto.

Foi em 2011, na cerimónia das comemorações do 10 de junho, que António Barreto, então presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, declarou: "O nosso Estado democrático, tão pesado, mas ao mesmo tempo tão frágil, refém de interesses particulares, nomeadamente partidários, parece conviver mal com a liberdade. Ora, é bom recordar que, em geral, as democracias, não são derrotadas, destroem-se a si próprias!".

Três anos mais tarde, Elina Fraga retomou a ideia, apenas com umas pequenas nuances: onde estava "recordar", passou a "relembrar" e onde se lia "em geral, as democracias não são derrotadas", passou a "as democracias quase nunca são derrotadas", Isto mesmo pode ser conferido no site da Ordem dos Advogados.

Ontem, questionada pelo DN, a Bastonária declarou via SMS: "Fazer uma citação num discurso não me merece comentários. Sobretudo alegadamente num discurso de há três anos. Não alimento polémicas que determinadas candidaturas e seus apoiantes instrumentalizam a comunicação social para atingir a minha honra e dignidade". Certo é que no discurso disponível no site da Ordem, a citação não está entre aspas, nem é identificado o seu autor. O caso tem sido muito comentado nas redes sociais entre advogados, que vão eleger o próximo Bastonário no dia 18 de novembro. A segunda volta das eleições, caso seja necessário, está marcada para 6 de dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG