Demite-se mais um general do Exército

É a segunda demissão. Faria Menezes também contesta a forma como o chefe do Exército exonerou cinco oficiais em Tancos

O general Faria Menezes vai demitir-se em contestação face à exoneração, pelo chefe do exército, de cinco oficiais em Tancos, na sequência do assalto ao paiol daquela base militar.

A notícia, avançada pelo Expresso, diz que o general, atual comandante operacional das Forças Terrestres, vai apresentar a sua demissão ao chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Rovisco Duarte, na próxima segunda-feira.

O general negou que a sua demissão tenha a ver com o facto de ter sido preterido por Rovisco Duarte para o cargo de vice-chefe de Estado-Maior do Exército. "Com a exoneração dos cinco comandantes houve uma quebra do vínculo sagrado entre comandantes e subordinados. Por respeito aos princípios e valores que perfilho, vejo-me obrigado a pedir a exoneração como comandante das Forças Terrestres", disse o general.

Ao princípio da tarde, o Expresso já havia avançado com outra demissão, a do general José Antunes Calçada, comandante do Pessoal do Exército, por divergências "inultrapassáveis" com Rovisco Duarte e com a forma como este geriu o caso de Tancos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG