Costa expressa confiança no ministro da Defesa e no chefe do Exército

António Costa manifestou "total solidariedade" do Governo com o chefe do Estado-Maior do Exército.

O primeiro-ministro expressou esta terça-feira toda a confiança no ministro da Defesa e no comandante do Exército para continuarem a exercer as respetivas funções.

António Costa falava no final da reunião com o ministro da Defesa e as chefias militares para analisarem a segurança nas instalações militares após o furto de material militar dos paióis de Tancos.

António Costa "agradeceu a hombridade com que as Forças Armadas e os chefes militares assumiram as responsabilidades relativamente a esta matéria" e manifestou "total solidariedade" com o comandante do Exército, general Rovisco Duarte, tanto em relação ao conflito interno desencadeado com a decisão de exonerar cinco comandantes como pela "forma como tem exercido o seu comando".

Feito o levantamento das "vulnerabilidades existentes" quanto à segurança das unidades das Forças Armadas, "tendo sido identificado o que era" preciso fazer, foram "adotadas as medidas que permitem hoje aos chefes militares assegurarem ao país a segurança do conjunto das instalações militares", sublinhou ainda o chefe do Governo.

António Costa referiu ainda que, depois de acionados "os mecanismos próprios da segurança interna" após ter sido descoberto o furto, a avaliação feita permitiu verificar "com grande probabilidade" que esse "acontecimento não teria qualquer impacto no risco da segurança interna".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG