CDS-PP quer esclarecimentos de Medina sobre descontos na Carris

Autarca centrista defende que esta situação "descredibiliza Fernando Medina" e que "com a vida das pessoas não se brinca"

A vereação do CDS-PP na Câmara de Lisboa exigiu hoje esclarecimentos ao presidente Fernando Medina sobre a entrada em vigor dos passes gratuitos e descontos sociais na rodoviária Carris, que passa na quarta-feira para a alçada do município.

Numa nota enviada à agência Lusa, o vereador centrista, João Gonçalves Pereira, mostra-se "perplexo" com "a total descoordenação entre o que foi prometido aos lisboetas e o pouco" que se vai comunicando.

"De uma vez por todas, está na altura de Fernando Medina deixar a propaganda de lado e entender que as suas promessas, quando falham - e falham consecutivamente - prejudicam a vida de milhares de lisboetas e, ainda para mais, daqueles lisboetas com um enquadramento social e familiar mais vulnerável", critica o autarca, sustentando que "com a vida das pessoas não se brinca e a palavra dada tem de ser palavra honrada".

No final de novembro passado, o Governo e a Câmara de Lisboa (PS) assinaram um memorando da passagem de gestão da rodoviária Carris para a autarquia.

Na altura, foram anunciadas medidas como o reforço de 250 novos autocarros nos próximos três anos para a cidade, num investimento de 60 milhões de euros, a contratação de 220 motoristas, a criação de 21 novas linhas e ainda a atribuição de passes gratuitos a todas as crianças até aos 12 anos e descontos para os idosos.

João Gonçalves Pereira aponta, na mesma nota, que tentou obter esclarecimentos da rodoviária sobre os descontos, a nível pessoal, e não conseguiu: "Eu próprio tentei hoje por diversas vezes obter informações junto da Carris, para comprar o título de transporte para um filho meu de quatro anos, e os serviços ainda não sabem nada".

"Milhares de outras pessoas com filhos até aos 12 anos e cidadãos seniores estarão a receber a mesma resposta que eu, com todos os transtornos que isto provoca", lamentou.

O autarca centrista defende ainda que esta situação "descredibiliza Fernando Medina".

"A próxima vez que o presidente da Câmara fizer anúncios ou promessas, os lisboetas começarão a desconfiar", concluiu.

A Câmara de Lisboa assume na quarta-feira a gestão da rodoviária Carris, 41 anos depois de a "ter perdido" para o Estado, num processo envolto em polémica, depois de o PCP ter pedido a sua apreciação parlamentar.

A opção do Governo de entregar a Carris ao município surge na sequência da suspensão do processo de concessão lançado em 2011 pelo Governo PSD/CDS-PP, liderado por Pedro Passos Coelho.

Fonte da autarquia garantiu ao DN que "o novo tarifário para idosos e para crianças estará em vigor amanhã". Em resposta à crítica do CDS, a mesma fonte sublinhou que "é natural que um dia antes não seja possível carregar esses passes" mas que "amanhã entrarão em vigor".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG