Assessor de António Costa foi ao Euro com a Galp

Vítor Escária, braço-direito do primeiro-ministro para assuntos económicos, diz que convite foi feito a título pessoal

O Expresso revela hoje que o assessor do primeiro-ministro Vítor Escária assistiu a um jogo do Euro2016 a convite da Galp, empresa com a qual o Estado tem um diferendo fiscal na ordem dos 100 milhões de euros. O ministro Augusto Santos Silva tinha dado o assunto por encerrado e ainda esta semana o Código de Conduta elaborado pelo Governo na sequência deste caso havia sido publicado no Diário da República, mas o semanário avança que Escária assistiu ao Portugal-Áustria a 18 de junho, em Paris.

Braço-direito de António Costa para os assuntos económicos, Escária confirma a viagem, mas garante que o convite foi feito a título pessoal e não na qualidade de assessor de António Costa, uma vez que foi feito por um amigo que, na época, trabalhava na Galp. A empresa, por seu lado, reafirma que os "os convites foram endereçados a diversas pessoas de instituições com as quais a empresa se relaciona nos mais variados quadrantes".

Devido às viagens pagas pela Galp para assistir a jogos da seleção nacional no Euro2016, o secretário de Estados dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, anunciou no dia 14 que não irá tomar qualquer decisão sobre a petrolífera, tendo passado a pasta ao ministro das Finanças, Mário Centeno.

Além de Rocha Andrade, outros governantes viajaram a convite da petrolífera. Na sequência deste caso, o Ministério Público efetuou buscas na Galp e numa agência de viagens, na primeira quinzena de agosto, tendo apreendido documentação.

Já este mês, o Conselho de ministros aprovou o prometido código de conduta anunciado depois da polémica, o qual estabeleceu um limite para as ofertas e convites: 150 euros.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG