Aprendidos "bens de valor elevado" na operação policial de Vila Verde

Operação levou à detenção do presidente da câmara, António Vilela

A Polícia Judiciária informou que foram apreendidos "bens de valor elevado" na operação de hoje que incluiu a detenção do presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, e do dono de uma escola profissional, por suspeitas de corrupção.

"Foi dado cumprimento a mandados de busca, apreendidos e arrestados bens de valor elevado, designadamente automóveis e elevadas quantidades de dinheiro", refere a PJ, em comunicado, sem detalhar montantes, e referindo o envolvimento na ação do Gabinete de Recuperação de Ativos do Norte, uma estrutura que identifica, localiza e apreende bens ou produtos relacionados com crimes.

Os detidos, que foram levados na tarde de hoje ao tribunal de Braga para primeiro interrogatório judicial, são suspeitos pelos crimes de corrupção, prevaricação e outros ilícitos criminais da responsabilidade de titulares de cargos políticos, indica a polícia, confirmando uma informação que a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto tinha publicado na sua página eletrónica.

Em causa estará um caso de alegada prática dos crimes de corrupção e prevaricação no processo de alienação Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) a uma empresa privada, da concessão de um parque estacionamento à superfície e da construção de um parque de estacionamento a uma empresa do setor da construção civil.

A investigação é tutelada pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG