António Costa irrita-se e põe ponto final em entrevista

O primeiro-ministro escusou-se a responder a perguntas sobre a possibilidade de alianças pós-eleitorais no Porto, noticia a Rádio Renascença

António Costa irritou-se ontem à noite numa entrevista à Renascença e decidiu dá-la por concluída de forma abrupta, noticia aquela rádio na sua página online.

A entrevista ao primeiro-ministro decorreu durante a viagem em que este se dirigia para o Porto, na noite de quarta-feira, e, de acordo com a Renascença, quando questionado sobre as manifestações de enfermeiros e professores com que havia sido confrontado na Maia, Costa afirmou que as questões levantadas por aqueles profissionais devem ser objeto de negociação com os respetivos ministérios, e não em sede de ações partidárias.

Foram as questões seguintes, sobre as questões autárquicas do Porto, que acabaram por levar o primeiro-ministro a concluir inesperadamente a entrevista.

Segundo a Renascença, questionado sobre se os socialistas aceitariam dialogar com Rui Moreira caso nenhuma candidatura ganhe a maioria absoluta, António Costa remeteu a resposta para a concelhia do Porto. E, na sequência da insistência dos jornalistas, deu a entrevista por concluída. "Esta entrevista é melhor fazer ao Manuel Pizarro. Está concluída", disse António Costa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG