43 inundações, quedas de árvores e de estruturas em Lisboa

Bombeiros Sapadores de Lisboa registaram maior fluxo de chamadas por volta das 10:00

As zonas de Alcântara, Beato e São Domingues de Benfica são as mais afetadas pelo mau tempo em Lisboa, onde se registaram dezenas de inundações, quedas de árvores e de estruturas.

Entre a meia-noite e o meio-dia, os bombeiros Sapadores de Lisboa registaram 36 inundações em espaço privado, sete em espaço público, sete quedas de árvores e quatro quedas de estruturas (postes e cabos), segundo informou ao DN Jorge Trindade, chefe-adjunto da central da regimento.

De acordo com esta fonte, o maior fluxo de chamadas registou-se entre as 7:00 e as 11:00, tendo o pico acontecido às 10:00.

Algumas das situações registadas encontram-se ainda em resolução.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou ontem para as consequências do mau tempo esperado até domingo, nomeadamente piso escorregadio e formação de gelo, cheias, inundações e queda de árvores.

Num aviso à população, a Proteção Civil advertiu para a expectativa de precipitação forte e persistente em todo o território, a partir da próxima madrugada e previsivelmente até domingo, em especial no Minho e Douro Litoral, podendo abranger também os distritos de Vila Real, Viseu e Aveiro.

Os valores acumulados podem atingir os 40-60 mm/12 horas, com o período mais crítico a ocorrer entre as 15:00 e as 21:00 de hoje.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se ainda vento moderado a forte, com rajadas até 85 km/, no litoral, e de até 110 km/h, nas terras altas. Existe também a possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento, mais prováveis a sul.

Haverá também agitação marítima de sudoeste em toda a costa, com a altura das ondas a chegar aos 4-5 metros, a partir das 18:00 de hoje.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG